Deixe seu Depoimento

Please leave this field empty.

close

Receba notícias sobre novos cursos e conteúdos!


Please leave this field empty.

close

Redarte 20 anos. Parabéns!

Publicado em: 08/07/15

Alpina Rosa, presidente da Redarte

“Nós, bibliotecários nos orgulhamos ao ver a Redarte prosseguir com o trabalho de voluntários na manutenção do movimento associativo no Rio”

A Rede de Bibliotecas e Centros de Informação em Arte no Estado do Rio de Janeiro (Redarte) é uma rede de instituições com acervos voltados para área de arte nas cidades do Rio de Janeiro e de Niterói. A rede conta com acervos de instituições públicas e privadas tais como: arquivos, centros culturais, museus, universidades, chegando a um total de 34 instituições.
Completando vinte anos de atuação em 2015, a Redarte tem como um dos seus objetivos facilitar aos pesquisadores de arte e sociedade e geral o acesso aos acervos, produtos e serviços da área da arte que existem nas instituições que integram a rede.
Como parte das comemorações de seu vigésimo aniversário, a Redarte está organizando a quarta edição do Seminário de Informação em Arte, que será realizado de 07 a 09 de outubro, na Casa Rui Barbosa em Botafogo, Zona Sul da cidade do Rio de Janeiro.
Para conhecer mais a respeito da Redarte e das comemorações do seu aniversário de duas décadas, A Revista Biblioo conversou com Alpina Rosa, presidente da Redarte.

Alpina Rosa - Foto: redarterj.com.

Quais são as principais conquistas que você destacaria nesses vinte anos da Redarte?

A Redarte foi idealizada por Solange Zúñiga e liderada inicialmente por Helena Ferrez, ambas da Funarte, tendo início em 1995. Com o objetivo de ampliar suas possibilidades de atuação e dar maior credibilidade e solidez aos seus produtos e serviços, a Redarte teve suas atividades oficializadas em 2006. Desde o início realiza visitas periódicas às Bibliotecas, fomentando o contato entre profissionais da informação e a aproximação de instituições que possuem acervo relevante em Arte e Cultura. Ela também organiza eventos, com o intuito de capacitar profissionais que atuam nas bibliotecas membro, dissemina fontes de pesquisa em arte, divulgando as unidades pertencentes a rede. Nos últimos dez anos pode-se destacar:

– A criação da Biblioteca Digital Redarte em parceria com a empresa DocPro,

– O lançamento do website da Redarte,

– A organização do Guia Nacional de Bibliotecas de Arte e do Guia de Fornecedores,

– A Divulgação da Redarte através de redes sociais,

– O Seminário de Informação em Arte que já está na 4ª edição e os Anais do Seminário,

– Uma prestação de serviço entre o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) e Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de São Gonçalo (APAE-SG) para organização de acervo especial,

– Monografias sobre a Redarte,

– A nova sede da Rede, decorrente da parceria com o Conselho Regional de Biblioteconomia da 7ª Região (CRB-7) que cedeu uma sala para abrigar as redes Redarte, Grupo de Profissionais em Informação e Documentação Jurídica do Rio de Janeiro (GIDJ-RJ) e a Associação dos Profissionais de Informação e Documentação em Ciências da Saúde do Rio de Janeiro (APCIS-RJ). Tendo sua sede estabelecida, a Rede pode legalizar o alvará de estabelecimento e outros documentos necessários para emitir Nota Fiscal, aceitar inscrições de eventos pagos por empenho e participar de editais de incentivo cultural, dentre outras vantagens:

– A reformulação do Estatuto,

– A Ampliação dos relacionamentos externos, através do evento Conversas à Mesa, que é feito em parceria com outras redes e com o apoio do Sindicato dos Bibliotecários do Rio de Janeiro e do CRB-7,

– A visita de integrantes da Associação de Bibliotecas de Arte dos Estados Unidos (Arlis/Na),

– A afiliação na Federação Brasileira de Bibliotecários Cientistas da Informação e Instituições (FEBAB),

– O Verbete Redarte na Wikipedia que está sendo concluído.

De que forma a Redarte tem contribuído para os acervos de arte do Rio de Janeiro?

Os acervos das instituições membro da Redarte se beneficiam pelas constantes permutas e doações que se estabelecem entre seus filiados, propiciando acesso a obras que não entram em mercado editorial convencional, reposição de exemplares extraviados e coleções completas de periódicos. As atividades da Redarte permitem mais visibilidade às unidades de informação e instituições participantes. Além disso, estimulam o trabalho cooperativo, e auxiliam no aprimoramento dos profissionais.

Como parte das comemorações dos vinte anos, a Redarte está organizando o 4º Seminário de Informação em Arte.  O que vamos ter nesse evento comemorativo?

Serão três dias de celebração, em comemoração aos 20 anos de fundação da Redarte e estamos preparando o 4º Seminário de Informação em Arte com arte. Além das palestras e apresentações de trabalhos, haverá apresentações culturais. O prazo para submissão de trabalhos encerra-se dia 10 de julho. A palestra de abertura será ministrada por Julieta M. Stramschak, Coordenadora da Red de Bibliotecas de Arquitectura, Arte, Diseño y Urbanismo da Argentina e América Latina (Red Vitruvio). Contaremos também com Sueli do Amaral, Cristian Santos, Lena Vânia Pinheiro e Elizabeth de Carvalho como palestrantes. Os temas debatidos contribuirão para despertar novas perspectivas quanto à atuação destes profissionais em seus locais de trabalho. Como a cooperação, o compartilhamento e a troca de experiências norteiam os objetivos da Redarte, a integração é o mote dos temas que serão abordados, e o evento terá por objetivo aprofundar a análise sobre espaços culturais: reflexões sobre biblioteca, arte e integração, tendo como eixos temáticos:

  1. Atividades socioculturais em Bibliotecas: integração entre unidade de informação e usuários.
  2. Gestão de Bibliotecas de Arte e equipes multidisciplinares: integração entre a unidade de informação e sua equipe.
  3. Os 20 anos da Redarte: integração de bibliotecas e centros de informação em Arte.
  4. Arquitetura de Bibliotecas: integração entre a unidade de informação e a comunidade.

Qual a mensagem que você deixa para as instituições que fazem parte da Redarte nesse percurso de duas décadas?

Sem união de esforços não há conquistas, portanto o movimento associativo é da maior importância para a defesa dos interesses coletivos. Quando nos envolvemos alcançamos melhores resultados. A participação de profissionais da informação em redes proporciona a resolução conjunta de problemas e a geração de novos conhecimentos que resulta em inovações de produtos e serviços. Nós, bibliotecários nos orgulhamos ao ver a Redarte prosseguir com o trabalho de voluntários que emprestam suas horas e suas ideias na manutenção do movimento associativo no Rio. Não basta ter um sistema de bibliotecas, é preciso que aqueles que trabalham nas instituições o façam com paixão, e a paixão vem da conscientização de que as bibliotecas prestam um trabalho de grande valor para a sociedade.